Conselho aprovou e USP passa a aceitar Sistema de Cotas e Sisu

O projeto apoiado pelo Núcleo de Consciência Negra da USP, foi aprovado pelo Conselho da faculdade mais importante do país e tem como meta alcançar até 2021 o percentual de 50% das vagas, com isso e USP passa a aceitar o Sistema de Cotas e Sisu.

Sendo a USP uma instituição pública espera-se que a maior parte dos seus discentes fossem oriundos de escolas também públicas, o que não repercutia na realidade da instituição, que tem a maior parte dos alunos vindos de escolas particulares e de renda alta, na grande maioria das classes A e B.

Veja a proposta do Projeto até 2021:

Ano             Alunos de escolas públicas     Cotas Raciais (PPI)

2018            37%                                                    14%

2019            40%                                                    15%

2020            45%                                                    17%

2021            50%                                                    19%

O vestibular para acesso a USP continua sendo a Fuvest e o aluno que prestar o Enem pode concorrer a uma vaga através do Sisu, Sistema Único de Seleção, programa do Governo Federal, onde a nota do Exame Nacional do Ensino Médio é utilizada para conquista da vaga.

Atualmente 37% dos alunos matriculados na instituição vieram de escolas públicas, vinda através da Fuvest e Sisu. E a partir do ano que vem o número de vagas destinadas para cada curso vai depender do número que for liberado, mas terá que manter o percentual do projeto aprovado.

Com isso, a reitoria da USP espera democratizar o ensino superior na instituição e de fato passar a atender a classe oriunda de escolas públicas, uma vez que a maior instituição do país também é. Com um número nacional de 80% dos estudantes estarem em escolas públicas e a maioria maciça que ingressam na USP são de escoas particulares.

Gostou? Então compartilhe na sua rede social!

Márcia Rabelo

Deixe seu Comentário